quarta-feira, 29, maio, 2024
24 C
Cuiabá

VG: ‘Casa de Sarita’ devolverá às mulheres e meninas respeito, independência e autonomia

Mais lidos

Nova referência para aquelas mulheres e meninas atendidas pela Rede de Proteção ao Combate à Violência contra a Mulher, em Várzea Grande, a ‘Casa de Sarita’ será um espaço de empoderamento feminino que abrigará ações e serviços de Assistência Social, Saúde e atividades educacionais visando o empreendedorismo em busca de profissionalização e ocupação do mercado de trabalho, além de palestras e atividades culturais.

“Seremos o apoio que essas mulheres e meninas precisam para serem cidadãs na prática e de forma efetiva”, disse o prefeito Kalil Baracat emocionado pelo espaço acolher o nome de sua avó, Sarita Baracat.

Idealizado pela primeira-dama, Promotora de Justiça, Kika Dorilêo Baracat, que diariamente lida com as adversidades enfrentadas por este público em especial, foi inaugurado nesta manhã e contou com a presença de diversas autoridades dos poderes legislativo e judiciário tanto estadual como municipal.

“Meu coração está cheio de emoção por homenagear uma pessoa muito importante na minha vida, a professora Sarita Baracat, pela sua história, pela influência que ela teve na vida de muitas pessoas. Ela foi uma mulher à frente de seu tempo, e a trajetória política de minha família começou com ela, que tem um significado muito importante em Várzea Grande, uma vez que foi a primeira prefeita da cidade. Toda a população reconhece os feitos dela, os trabalhos que ela teve enquanto agente política, e os enfrentamentos que fez como mulher. Para mim é uma satisfação como neto, nesta ocasião poder homenageá-la”, destacou o prefeito Kalil Baracat.

Como explica o chefe do poder executivo, a casa vai atender as mulheres, com fortalecimento de vínculos, empoderamento, com a atenção devida que a mulher precisa. “Aqui elas terão todos os cuidados e tudo foi pensado de todas as maneiras no atendimento às mulheres várzea-grandenses. O atendimento será diferenciado, e com isso as mulheres serão acolhidas, especialmente, nas áreas de assistência social, saúde, meio ambiente e educação”, disse o prefeito assegurando que esse projeto contempla mais uma ação do plano do governo e que está sendo colocado em prática.

A primeira-dama Kika Dorilêo Baracat disse que o projeto ‘Casa de Sarita’ nasceu de suas andanças por Várzea Grande e nas conversas que teve com as pessoas que ela conheceu desde que o seu esposo assumiu a gestão da cidade.

“Em cada local que parávamos tinha uma mulher que comentava da contribuição que a professora Sarita Baracat tinha dado em sua vida, e foram dezenas de relatos. Muitas disseram que depois de esgotar todas as possibilidades elas se dirigiam à casa de Sarita para pedir ajuda, e nunca foram desamparadas. Daí nasceu a ideia de reunir em um só local várias ações e serviços, voltados exclusivamente para meninas e mulheres. Queremos que todas as mulheres que buscarem esse espaço sejam prontamente atendidas, e que tenham todas as suas demandas sanadas, assim a professora fez em toda a sua existência”.

As mulheres serão encaminhadas pelos Centro de Referência em Assistência Social – CRAS, associações parceiras, pelo Poder Judiciário, pela Delegacia da Mulher, pelo Ministério Público e entidades do terceiro setor que atendam mulheres que estejam em estado de vulnerabilidade social, e que necessitem de apoio e suporte do município. “Elas poderão também se quiserem procurar essas unidades mesmo sem ter passado por outros centros, porque aqui todas que procurarem por serviços serão atendidas”, destacou a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira.

A desembargadora e vice-presidente do Tribunal de Justiça, Maria Erotides Kneip, disse que um espaço voltado exclusivamente para mulheres é importantíssimo, ainda mais para aquelas que foram vítimas de violência. “Essas mulheres precisam de acolhimento senão ela não sai desse ciclo de violência. Ficamos preocupados que os filhos das vítimas de violência não repitam esse ciclo, por isso eles devem ser acolhidos e tratados. Eu estou muito feliz em poder participar da inauguração dessa casa, que não poderia ter um nome melhor, da grande mulher Sarita Baracat”.

A ex-primeira-dama do Estado de Mato Grosso, Maria Lígia Garcia, amiga de dona Sarita Baracat, com 95 anos de idade, fez questão de participar da inauguração da casa, e destacou a importância que a homenageada teve em sua trajetória política e de vida. “Eu sou a mais velha dessa comunidade aqui, e Deus me deu essa oportunidade de participar desse momento maravilhoso, de estar vendo o neto de Sarita te homenagear. Ela foi uma mulher que teve um coração grande e sempre voltado ao social. Ela me ajudou a fundar a Casa do Artesão, e me lembro da sua ajuda nas visitas que fizemos em todas as comunidades de redeiras de Várzea Grande e Cuiabá. A sua contribuição foi importante e essa homenagem mais que justa”.

Para o senador Jayme Campos, prefeito de Várzea Grande, por três mandatos, no mundo atual onde tudo é instantâneo, inovações como a criada pela gestão Kalil Baracat, demonstra que existe espaço para se avançar muito, ainda mais quando se trata de oportunidades para vítimas de violência como mulheres e meninas.

“A iniciativa do prefeito Kalil Baracat de inaugurar esse espaço maravilhoso, essa Rede de Inserção Social, para meninas e mulheres de nossa cidade, demonstra uma preocupação não apenas com o presente, mas também com o futuro delas, para que eles não voltem a ser vítimas de qualquer tipo de violência. Fora isto, foi também uma justa homenagem a uma pessoa que teve grande representatividade e serviços prestados a essa cidade. Uma figura ímpar de nossa cidade e que fez história em Várzea Grande”, destacou o senador da República Jayme Veríssimos de Campos lembrando que na sua adolescência teve a oportunidade de ser aluno de Sarita Baracat.

A secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania, Grasielle Paes Silva Bugalho, disse que a ‘Casa de Sarita’ é um local bonito e aconchegante e que leva o nome de uma mulher guerreira e que lutou por todas nós mulheres. “O seu nome que já é perpetuado, agora com a entrega dessa unidade social de Várzea Grande será ainda mais lembrado. Nos enche o coração de alegria em saber que as mulheres várzea-grandenses vão ter um local diferenciado, de atendimento psicossocial, educacional e de saúde voltado principalmente para desenvolver melhor qualidade de vida, além de permitir que elas tenham autonomia para cuidar de suas famílias, e sejam menos dependentes de seus agressores. Estão de parabéns todas as mulheres várzea-grandenses por essa conquista”.

“Mais do que uma unidade especial, fico feliz de estar plantando uma semente, que se souber, cuidar, regar, adubar vai gerar frutos e principalmente oportunidades para quem necessita. Já temos as Casas de Acolhimentos para os diversos públicos que necessitam. A ‘Casa de Sarita’, foi concebida para dar continuidade a este acolhimento e abrir perspectivas e oportunidades para que mulheres e meninas não se tornem refém de abusos e violência de qualquer natureza.

CURIOSIDADE: Na Casa de Sarita foram construídos dois canteiros, um com hortaliças e o outro com plantas fitoterápicas, mas o que mais chama a atenção é a formatação dos canteiros que remetem a imagem de duas mandalas (representações geométricas).

“As mandalas foram edificadas em formato do sol em função de sua simbologia, força e resistência. Essas mandalas irão cultivar dois tipos de plantações, onde as mulheres irão praticar hortoterapia. Todos os itens da colheita serão destinados para as famílias referenciadas e que serão utilizadas para o seu próprio uso”, informou a coordenadora geral da casa, Taynara Morais.

Fonte: Kátia Passos/Secom VG

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br