quarta-feira, 19, junho, 2024
25 C
Cuiabá

Profissionais da educação paralisam atividades nesta quarta em 28 municípios de MT

Mais lidos

Três regionais do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), reunindo 28 municípios, participam nesta quarta-feira (26), do Ato Público que marcará o Dia de Paralisação Nacional dos profissionais da educação pública, na Capital.

A mobilização ocorrerá às 8h, na Assembleia Legislativa. De acordo com informações repassadas pelo sindicato, estão confirmadas caravanas das regionais Oeste I – Baixada Cuiabana; Médio Norte I, Vale do Paraguai; e Médio Norte II, Alto Paraguai.

A data marca o dia de luta nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública que está na 24ª edição. Em Mato Grosso, a pauta inclui a garantia de Política Salarial com “ganho real” que recomponha as perdas salarias ocorridas com a fim da Lei 510/2013, pagamento integral da RGA, mudança na reforma da previdência, realização do Curso do Profuncionário e do Curso de Nível Superior para os funcionários/as das escolas, além da questão da segurança nas escolas, com vigias nos turnos de funcionamento, e ainda a garantia de merendeiras e pessoal de limpeza necessários nas escolas. A pauta também inclui realização de concurso público e a defesa da Escola Pública com Gestão Democrática.

O Sintep-MT fará a entrega oficial da pauta de reivindicação dos profissionais da rede estadual também à presidente em exercício da Casa de Leis, deputada Janaina Riva (MDB), ainda no período da manhã, antes do início da abertura dos trabalhos legislativos.

“Tivemos a confirmação da deputada para um diálogo rápido com a categoria. E estendemos o convite aos demais parlamentares que tenham compromisso com a Educação Pública e queiram participar”, completa Valdeir Pereira. A programação inclui ainda uma passeata de protesto até a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e, posteriormente, ao Palácio Paiaguás. O órgão já teria sido notificado, mas não deu um retorno ao sindicato sobre a possibilidade de uma agenda.

“Precisamos reafirmar publicamente nossas defesas, para deixar claro para a sociedade os prejuízos que o desgoverno, quer seja estadual ou municipal acarreta para a formação dos estudantes e o comprometimento que isso traz para o país”, destaca o presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira.

Em nível nacional, o ato defende a aplicação do reajuste do piso salarial inicial e a revogação do novo Ensino Médio.

Fonte: Midia do Vale/Com informações da assessoria

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br