sexta-feira, 19, abril, 2024
25 C
Cuiabá

Procon-MT solicita esclarecimentos a concessionárias por problemas no fornecimento de água e energia

Mais lidos

Por: Solange Wollenhaupt/Setasc

O Procon Estadual, vinculado à Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Setasc), abriu reclamação e solicitou às concessionárias Energisa e Águas Cuiabá esclarecimentos sobre os problemas no fornecimento de energia elétrica e interrupção do abastecimento de água ocorridos nos últimos dias.

A secretária adjunta do Procon-MT, Márcia Santos, explica que na Capital diversos bairros foram afetados pela falta de água, o que causou transtornos à população cuiabana, que não foi comunicada previamente sobre o desligamento. “Com as altas temperaturas registradas nos últimos dias, o desabastecimento impactou ainda mais os cuiabanos que não puderam se planejar para a falta de água”, salienta.

Já em Várzea Grande, a população tem reclamado de problemas com a distribuição de energia elétrica. Entre as principais reclamações estão quedas constantes e fornecimento em apenas uma fase.

Além dos problemas com o fornecimento do serviço, a abertura das reclamações foi motivada também pela falta de informação aos consumidores. “Energia elétrica e água são serviços essenciais e não devem ser interrompidos sem justa causa, de forma abrupta e sem comunicado prévio aos clientes”, salienta Márcia.

A conciliadora de Defesa do Consumidor e assessora especial do Procon-MT, Cristiane Vaz, informa que até a abertura da reclamação não havia sido publicado nos sites das concessionárias nenhuma informação sobre as razões para os problemas no fornecimento de energia elétrica em Várzea Grande, nem para o desabastecimento de água em Cuiabá e a relação dos bairros afetados.

Na Carta de Informações Preliminares (CIP) encaminhada à Energisa e a Águas Cuiabá, o Procon-MT solicitou que as concessionárias esclareçam:

– Quais bairros foram impactados pela interrupção do fornecimento de energia/desabastecimento de água.
– Por qual período.
– O que motivou a interrupção.
– Quais meios foram utilizados para informar a população.
– Quais as soluções adotadas pela empresa para resolver o problema e/ou minimizar as consequências.

O prazo para os fornecedores responderem os questionamentos é de 10 dias, contados a partir de quarta-feira (20), data em que o Procon-MT encaminhou o documento solicitando as informações às concessionárias.

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br