quarta-feira, 12, junho, 2024
32 C
Cuiabá

Captação de órgãos realizada em MT proporciona chance de vida a pacientes de outros cinco estados

Mais lidos

A Central Estadual de Transplantes da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) realizou dois processos de captação de órgãos nesta sexta-feira (02.06). Graças à solidariedade da família dos doadores, pacientes de Mato Grosso, São Paulo, Pernambuco, do Acre, Paraná e Distrito Federal ganharam uma nova chance de vida.

Após a autorização da doação e confirmação da compatibilidade dos receptores, foi iniciada uma operação nacional para a captação e o transporte dos órgãos.

A ação foi coordenada pelas equipes de Mato Grosso e integrou profissionais de saúde de todos os estados envolvidos. A força-tarefa também contou com a cooperação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Militar do estado e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), que auxiliaram o transporte rápido e seguro dos órgãos no trajeto entre os hospitais e o Aeroporto Marechal Rondon.

O primeiro processo de captação foi iniciado às 12h, no Hospital Geral, e o segundo às 13h, no Hospital Municipal de Cuiabá. Os procedimentos possibilitaram a doação de dois fígados, quatro rins e quatro córneas. As cirurgias de retirada dos órgãos foram bem-sucedidas.

“Essa é uma operação trabalhosa, mas que nos enche de orgulho e demonstra a grandeza do Sistema Único de Saúde (SUS). As equipes da SES e do Governo de Mato Grosso ficaram 24 horas empenhadas nesta força-tarefa, que vai transformar a vida de pacientes de outros estados do Brasil”, afirma o secretário de Estado de Saúde, Juliano Melo.

A SES tem investido na reestruturação da Central Estadual de Transplantes com a ampliação da equipe, implantação da comissão intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos para transplante e capacitação dos profissionais médicos dos hospitais públicos e privados. Essas ações visam a ampliação do número de captações de órgãos no estado.

A secretária adjunta de Regulação, Controle e Avaliação da SES, Fabiana Bardi, enaltece a importância do serviço realizado pelas equipes da Central Estadual de Transplantes e reforça que, sem a autorização da família do ente falecido, não seria possível realizar o transplante e dar uma chance de vida a outra pessoa.

“A doação de órgãos é um gesto muito nobre. Neste caso, a dor de uma família se transforma na alegria de outra. Nos solidarizamos com a perda dessas famílias e expressamos gratidão pela bela atitude de doar os órgãos de um ente querido. Esse gesto salva e transforma vidas”, avalia.

A Central Estadual ainda reforça a importância dos hospitais notificarem todas as prováveis mortes encefálicas; este é um direito do paciente e, uma vez que diagnosticada a morte encefálica, é possível ofertar à família a possibilidade da doação de órgãos e tecidos.

“Para que o órgão chegue em quem precisa, é necessário que a rede funcione da maneira ideal. Precisamos sempre da colaboração das unidades hospitalares, que são responsáveis por notificarem as prováveis mortes encefálicas e darem o primeiro passo rumo aos transplantes”, acrescenta a diretora da Central Estadual, Anita Ricarda da Silva.

Transplantes em Mato Grosso

Atualmente, os pacientes de Mato Grosso que precisam de transplante de rim e outros órgãos, como fígado, pâncreas e coração, são encaminhados pelo serviço de Tratamento Fora Domicílio do Sistema Único de Saúde (SUS) para serem transplantados em outros Estados. Os gastos com locomoção e uma ajuda de custo para estadia e alimentação do paciente são pagos pela SES. Já o transplante de córneas pode ser feito em Mato Grosso.

Fonte: Ana Lazarini/SES-MT

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br