terça-feira, 23, abril, 2024
34 C
Cuiabá

Dietoterapia oferece nutrição humanizada a pacientes pediátricos internados no HMC

Mais lidos

Por: Alessandra Marques/Ascom

Purê de batata, mandioquinha cozida, tomates e salada de frutas são alguns dos pedidos feitos pelas crianças internadas no Hospital Municipal de Cuiabá Dr. Leony Palma de Carvalho. O maior e mais moderno hospital público de Mato Grosso, entregue pela gestão Emanuel Pinheiro, conta com a dinâmica de dietoterapia, ação que prioriza o atendimento individualizado e humanizado, considerando as necessidades nutricionais, aversões alimentares e preferências de cada paciente. O trabalho é realizado pela equipe de Nutrição do hospital, com apoio da enfermagem e da assistência social do complexo hospitalar.

A dieta humanizada assegura a entrega dos nutrientes essenciais, além de considerar as preferências de cada paciente assistido pelas equipes multiprofissionais do HMC. “Temos um cardápio específico, realizamos acompanhamento diário e, por meio dessa avaliação, as nutricionistas prescrevem a dieta. Assim, podemos atender cada paciente de forma única, considerando o quadro clínico e o paladar dessas pessoas”, explicou Cátia Alvarenga, responsável técnico pelo setor de Nutrição do hospital.

Com seis refeições diárias, as dietas infantis são elaboradas observando as porções servidas, bem como as características de cada fase de desenvolvimento da criança. O cardápio é projetado para atender três públicos pediátricos: bebês de 6 a 9 meses, crianças de 10 meses a 2 anos e pacientes acima de 2 anos de idade.

“Consideramos as características dessas crianças. Por exemplo, para o café da manhã, preparamos leite com achocolatado e iogurte, diferentemente da dieta dos adultos, que inclui café com leite. Para os bebês até 9 meses, introduzimos alimentos com papinhas de frutas, caldinho de feijão peneirado. Para crianças de 10 meses a 2 anos, oferecemos um atendimento com dietas pastosas, já incluindo alguns alimentos sólidos e, para as acima de 2 anos, preparamos pratos com a consistência padrão, mas em porções adequadas para cada um”, detalhou Iara dos Anjos, nutricionista.

A nutrição do HMC realiza um trabalho diário de atendimento individualizado, onde a nutricionista responsável pelo plantão do dia visita todos os leitos para verificar a aceitação da dieta proposta, permitindo que os pequenos sugiram alimentos que desejam comer.

“Às vezes, a criança está há muito tempo internada e acaba enjoando do cardápio, por isso ouvimos cada pedido dos pequenos, que variam entre pão de queijo, purê de batata, laranja, mandioquinha cozida. Recebemos um menino africano que sempre pedia farofa, então, adaptamos para que ele recebesse o alimento desejado. Mesmo atendendo às sugestões, fazemos o acompanhamento para conhecer a aceitação e, se necessário, fazer substituições, evitando desperdício e atendendo às necessidades diárias desses indivíduos”, completou Iara.

Outro diferencial no HMC é o acréscimo de refeições para os acompanhantes de pacientes da pediatria, UTIPED e observação pediátrica. Conforme a Portaria-SEI nº 204/2020, o Sistema Único de Saúde (SUS) deve fornecer três refeições a esses indivíduos. O Hospital Municipal de Cuiabá oferece um cronograma com quatro atendimentos alimentares diários, atendendo aqueles que acompanham crianças necessitadas de atenção especial.

“Viemos de Barra do Garças, onde a alimentação era bem diferente, não havia esse cuidado. Como são crianças, precisamos acompanhar os procedimentos, e às vezes não dá para sair para comer. Aqui no HMC, não precisamos nos preocupar com essa questão. Eu e minha menina viemos de longe, justamente pela alimentação, lá serviam apenas sopa, e ela acabava não comendo, e piorando seu quadro de saúde. Aqui, ela está sendo bem tratada, e agradeço ao prefeito de Cuiabá por ter essa visão humanizada com os pacientes”, enfatizou Alcilene Moraes, técnica de enfermagem e mãe de Paloma.

Lasanha, esfiha de carne, laranja, pão de queijo e tomates são alguns dos pedidos de Paloma Santos, uma jovem de 14 anos que sonha em ser estilista. Internada no HMC há três meses para combater uma bactéria recorrente, com alta prevista para março, Paloma elogiou as refeições do hospital. “Todas as comidas são gostosas, o tempero é bom. Tem leite com chocolate pela manhã, às vezes canjiquinha e meu preferido, lasanha e tomate, que como todos os dias. Nem parece comida de hospital”, disse a adolescente.

Os cardápios são elaborados mensalmente com propostas alimentares que atendem a cada necessidade das crianças, considerando inclusive a introdução de fórmulas alimentares quando há dificuldade de adaptação dos pacientes pediátricos. Assim, o hospital disponibiliza mamadeiras e copos especiais para que a dieta seja realizada de maneira confortável e humanizada.

 

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br