terça-feira, 18, junho, 2024
33 C
Cuiabá

UFMT sedia Seminário de Arquitetura Moderna na Amazônia

Mais lidos

Por: Redação 2

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Câmpus de Cuiabá,  recebe entre os dias 27 e 29 deste mês, a 5º edição do Seminário de Arquitetura Moderna na Amazônia (V SAMA). A temática é “Retratos da Modernidade”, e propõe refletir a multiplicidade de respostas arquitetônicas e urbanísticas e os desafios de conciliar desenvolvimento social com respeito ao meio ambiente. As inscrições para participação nas palestras, visitas guiadas, mesas-redondas e toda programação podem ser feitas no link.

O docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (Faet) da UFMT e presidente da comissão organizadora do evento, Ricardo Castor, explica que o evento é voltado a estudantes, pesquisadores e profissionais com interesse na arquitetura moderna produzida em solo amazônico, e nos impactos da modernização sobre os espaços construídos e seus respectivos ambientes naturais, afetados direta ou indiretamente pelo processo de interiorização da economia nacional.

“A programação conta com profissionais de renome nacional e internacional. A cada dia teremos visitas guiadas em obras de pontos específicos da cidade, como a própria UFMT, Centro de Cuiabá, região do CPA. No quarto dia do evento, visitaremos outras obras como a  Rodoviária, Arena Pantanal e outras”, destacou, citando a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), e Núcleo de Arquitetura Moderna da Amazônia (Nama) na organização dos eventos.

Sobre a relevância da Semana, o docente fala sobre o trabalho de estudo e valorização e divulgação de nosso patrimônio moderno. “Existe a ideia de que o patrimônio a ser preservado é apenas aquele antigo, histórico, colonial, mas a moderna, do século XX tem grande valor histórico, e parte das memórias das cidades e merecem ser conhecidas e preservadas”, ressaltou, citando como exemplos,  o Palácio Alencastro e o Patrimônio da UFMT.

Programação

No dia 27,  o evento traz na programação, às 10h, a  primeira Conferência sobre “Contextos para Arquiteturas Modernas e Contemporâneas”, com Hugo Segawa, Arquiteto e professor titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto,e ex-diretor do Museu de Arte Contemporânea da USP.

A programação segue às 14h, com a mesa “Arquitetura Moderna e Regional”, e às 15h30 com o primeiro Sama Tour para o “Patrimônio da UFMT”, com a orientação do docente José Afonso Portocarrero. À noite, às 19h, acontece a “Homenagem aos arquitetos pioneiros da Arquitetura Moderna de Mato Grosso”, e às 20h30, a Conferência “Por uma Arquitetura na Amazônia”, com o docente Marcos Cereto da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Ainda sobre a programação,  Ricardo Castor ressalta a participação do arquiteto Victor Ortiz, responsável pelo projeto da maior quadra de tênis particular do Brasil. “Teremos uma conversa com ele de forma on-line, direto de  Nova York, na quinta-feira (28), às 20h30. O projeto feito por ele é para Cuiabá”, destacou, complementando que todo  evento é aberto para participação de todos os profissionais, estudantes, e comunidade interessada.

Exposição

Como parte das ações da Semana, segue até o próximo dia 30, na Galeria de Arte Lava Pés, em Cuiabá,  a Exposição de Arquitetura Contemporânea na Amazônia  (XAMA). A entrada é gratuita e apresenta “30 obras em 30 anos”, representativas e realizadas nos estados da Amazônia Legal de 1987 a 2017. Ela pode ser visitada de segunda a sexta-feira, entre 08h e 18h, sem restrições de idade. Saiba mais.

O SAMA foi criado na cidade Manaus (AM) em 2016 por iniciativa de um grupo de arquitetos e professores universitários envolvidos com o patrimônio arquitetônico dos nove estados membros da Amazônia Legal.

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br