quarta-feira, 12, junho, 2024
22 C
Cuiabá

Projeto escolar potencializa literatura entre estudantes com apoio das famílias

Mais lidos

Por: Rui Matos/Seduc

Na próxima terça-feira (18.07), os estudantes da Escola Estadual Ana Neri, em Juína (MT), retornam das férias escolares com uma tarefa que, segundo o professor de Língua Portuguesa, Marcos Zadoretzki, além de prazerosa, constrói saberes. Trata-se do projeto Leitura em Prosa.

“A cada bimestre o projeto é aguardado com grande expectativa por todos”, conta o educador.

Ele explica que, nas primeiras semanas de aula, cada estudante do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental escolhe uma obra literária de qualquer gênero e terá que lê-la antes da penúltima semana do bimestre.

“Além da leitura, cada um faz a sua interpretação do texto, que é gravada em vídeo com cerca de dez minutos”, diz.

Essa atividade faz parte da disciplina de Língua Portuguesa e a nota obtida é somada às demais atividades e provas, resultado na média bimestral. Marcos é o principal estimulador desta proposta, pois, segundo ele, a prática da leitura estimula a criatividade, trabalha a memória, aprimora o vocabulário, ajuda na escrita, além de outros benefícios que contribuem com o aprendizado de outras disciplinas.

Joana Silva Guimarães, 15 anos, do 9º ano, diz que a sua vida mudou para melhor após essa atividade que começa na escola e continua em sua casa.

“O resultado que tive foi o melhor da minha vida, tanto na escola quanto fora dela. Hoje, consigo manter os meus argumentos e vi que posso ler até o que antes não fazia parte do meu gosto literário. Quando a escola traz para nós um projeto como esse, o apego pela leitura e por conhecer culturas novas transforma o nosso jeito de encarar o aprendizado e a vida”, conta.

“Com esta ação, muitos estudantes vencem a timidez e se tornam bem mais proativos nos estudos. Vamos além da sala de aula quando desenvolvemos as competências digitais, e uma atuação que envolve expressão corporal, dialética e a síntese. Tudo isso se consolida com um objetivo social, pois, ao final do bimestre, os pais ou responsáveis são convidados para um café e têm a oportunidade de curtir um momento de conversa enquanto assistem aos vídeos dos filhos”, argumenta o professor.

Outro benefício identificado por ele é que o projeto de leitura permite ao corpo docente, e até às famílias, conhecer um pouco mais da visão desses jovens sobre a realidade que estão enfrentando e acompanhar suas estratégias de escolhas literárias, além das soluções encontradas nas leituras.

“Já tivemos a grata surpresa de uma excelente análise na leitura de uma história em quadrinhos no estilo Mangá. O que nos deixa mais feliz é que estamos contribuindo para o cultivo do hábito da leitura entre crianças e adolescentes”, diz.

“Depois que comecei a ler mais, meu vocabulário melhorou e até a interação com outras pessoas ficou melhor. Tendo mais contato com os gêneros literários que curto, minha leitura agora também é por prazer e não apenas por obrigação”, comenta Luiz Eduardo Souza Vernille, 14 anos, do 8º ano.

De acordo com o professor, uma novidade que poderá ser adotada neste bimestre será a produção de podcast sobre as obras lidas por grupos.

“Posteriormente, temos a proposta de uma live organizada pelos próprios estudantes. Dessa forma, quem não puder comparecer ao evento poderá assistir de casa. O que mais queremos é trazer os pais para dentro do processo de aprendizagem dos filhos”, finaliza Marcos Zadoretzki.

A exemplo dos eventos anteriores, ao final das apresentações os vídeos e a live estarão disponíveis no Youtube, com acesso exclusivo via link já que o conteúdo não é monetizado.

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br