quarta-feira, 21, fevereiro, 2024
29 C
Cuiabá

Escola Estadual de Diamantino é classificada na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Mais lidos

Estudantes da Escola Estadual Plácido de Castro, em Diamantino, avançaram para a última etapa da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), e na Mostra Brasileira de Lançamento de Foguetes (MOBFOG), que será realizada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ). A competição tem como objetivo fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica para promover e difundir conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa. No total, 55 estudantes participaram e contribuíram nas atividades e ações que fazem parte das eletivas do programa.

A coordenadora pedagógica da unidade, Noraides Ferreira de Almeida, falou sobre a empolgação dos participantes e o processo que resultou na classificação dos estudantes. “Nós apresentamos o projeto aos estudantes do 1º e 2º ano, explicamos o objetivo das competições, estimulando-os a participar. Realizamos as inscrições e colocamos a mão na massa, utilizamos materiais recicláveis como canos de PVC e garrafas PET para a construção do foguete”, explicou

A experiência foi apreciada pelo estudante Lucas Saraiva, que participou da produção e elogiou o seu impacto. “Durante a montagem das bases e dos foguetes, tive uma experiência incrível e completamente diferente de todos os outros projetos que já participei. Aprendi e compartilhei conhecimentos que serão levados por toda a minha vida, ampliando minha visão de futuro e fortalecendo minha determinação em alcançar meus objetivos”, disse.

Outra observação sobre a abrangência do projeto foi da estudante Jamily Anjos, que ressaltou a participação da comunidade escolar. “Participar dessa prática de lançamento de foguetes junto dos colegas de classe, foi uma experiência única e maravilhosa. Agora, estou cheia de expectativas em relação à etapa do Rio de Janeiro. Tenho a oportunidade de aprender ainda mais e de mostrar o nosso projeto escolar para um público maior. É uma chance de conhecer coisas novas, ampliar os horizontes e fazer contatos que podem ser importantes para o futuro”, contou.

O responsável pela orientação e pelo resultado positivo nessa etapa da olimpíada foi o professor Fábio de Oliveira. Segundo o orientador, foram realizados vários testes antes da etapa classificatória, para verificar o funcionamento e estabilidade dos protótipos. Para ele, a dedicação das equipes e o trabalho em conjunto, foram fundamentais para o resultado exitoso da escola. “Essas conquistas são fruto do empenho e dedicação dos estudantes, do comprometimento dos professores e do apoio da direção e equipe escolar. Reafirmamos o compromisso com a promoção de um ensino de qualidade, incentivando a participação em atividades extracurriculares que ampliam o conhecimento e despertam paixões científicas”, finalizou.

Fonte: Mailson Prado/Seduc-MT
- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br