quarta-feira, 29, maio, 2024
24 C
Cuiabá

Cuiabá: Governo de MT retoma recuperação da Estrada do Moinho

Mais lidos

O trânsito na Avenida Archimedes Pereira Lima, a Estrada do Moinho, em Cuiabá, estará funcionando em uma única pista nos próximos dias, para que a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) continue as obras de recuperação da via. Até o momento, aproximadamente 70% dos serviços já foram realizados.

As obras e o desvio serão realizados na pista sentido Tijucal – Boa Esperança, no trecho localizado entre a loja PMZ e a rotatória que dá acesso ao bairro Boa Esperança. O local foi sinalizado e o trânsito será desviado para a outra pista, que funcionará temporariamente com carros em fluxo e contrafluxo.

Essa intervenção é necessária devido à completa reconstrução do trecho, envolvendo a remoção de materiais antigos e a construção de uma nova base e camada asfáltica.

O trecho que está sendo restaurado pela Sinfra-MT compreende 4,5 quilômetros da Avenida, entre a rotatória do bairro Boa Esperança e a trincheira do Complexo Viário do Tijucal. O investimento por parte do Governo do Estado é de R$ 14,7 milhões. O objetivo é promover melhorias e proporcionar mais segurança para os motoristas e pedestres.

Ainda serão executados os serviços de recuperação do pavimento entre a ponte sobre o Córrego do Moinho e a rotatória do Boa Esperança, a rotatória da Archimedes Pereira Lima com a Avenida Rui Barbosa (que dá acesso ao Jardim Universitário e Jardim Imperial) e uma adequação do retorno próximo ao Lua Morena.

O secretário adjunto de Obras Especiais, Isaac Nascimento, explica que a obra é realizada em trechos para diminuir o impacto sobre a população e o prejuízo para o comércio local.

Ao longo de toda a avenida, o trabalho é para reestruturar e implantar sistemas de drenagem, além de melhorias na base e sub-base, correção de defeitos e aplicação de um novo revestimento asfáltico. Em alguns trechos, são necessárias intervenções mais abrangentes.

A duplicação da Avenida Archimedes Pereira Lima foi planejada dentro do pacote de obras da Copa do Mundo de 2014. No entanto, a obra não foi totalmente concluída e apresentou diversos problemas no pavimento. Em julho de 2021, após diversas tentativas de resolver a questão, a Sinfra-MT rescindiu unilateralmente o contrato com a antiga empresa executora da obra e realizou uma nova licitação.

Fonte: Guilherme Blatt/Sinfra-MT

- Publicidade -
960x120
- Publicidade -

Últimas notícias

Feito com muito 💜 por go7.com.br