Home Chicote Aliado de Pátio reforça mentira e demonstra plano sórdido para enganar população

Aliado de Pátio reforça mentira e demonstra plano sórdido para enganar população

O coordenador do Cursinho Preparatório, Zumbi do Palmares, Odair José Mendes Araújo, faz parte do grupo responsável por espalhar pela cidade de Rondonópolis as mentiras proferidas pelo prefeito Zé Carlos do Pátio (SD), seu líder político e responsável direto pelo mantimento do seu cargo no Poder Público. Odair resolveu entrar em cena, ao lado de Celson de Carvalho e outros tantos tradicionais defensores de Pátio, para reforçar a fala recente do prefeito, dada em destaque ao jornal “ATribuna”, abordando o fatiamento de um recurso relevante que foi direcionado à cidade por parlamentares federais. Inicialmente definido pelos mesmos para o setor industrial da cidade, o prefeito manobrou a aplicação dos investimentos e agora criou a tese de que apenas cumpre uma obrigatoriedade exigida pelo Governo Federal e até pela Caixa Econômica Federal – CEF.

A polêmica envolvendo os R$ 56 milhões que chegaram para a infraestrutura dos Distritos Industriais de Rondonópolis, tem como grande motivo o desvio de finalidade executado por Pátio, ainda no curso da tramitação burocrática do convênio, quando deslocou parte dos valores para fazer asfalto nas comunidades onde possui reduto eleitoral. A ação foi pensada não só em detrimento ao atendimento dos distritos, mas também de outras regiões mais antigas que seu bairros preferidos e historicamente necessitadas de infraestrutura, como é o caso do bairro Sagrada Família. A cronologia dos fatos, para de colocar tudo em panos limpos, envolve uma decisão dos oito deputados federais da legislatura passada, bem como dos três senadores, que acordaram por somar esforços e enviar as emendas coletivas e impositivas que o grupo tem direito, anualmente, para um só local por vez, estendendo a capacidade de investimento.

Isso fez com que Cuiabá fosse contemplada com a cota de 2017 para obras em saúde, dada sua importância para todos os mato-grossenses que lá buscam este serviço. Posteriormente, por articulação do ex-deputado federal, Adilton Sachetti (PRB) e do ex-senador e atual deputado, José Medeiros (Pode/MT), o restante dos parlamentares foram convencidos a beneficiar Rondonópolis em seu setor industrial, dada a valiosidade estratégica e econômica que a cidade possui para o estado. No momento da discussão, parlamentares de outros locais foram diretos ao dizer que: “caso fosse para destinar o dinheiro para infraestrutura de bairros, os valores seriam fracionados para que todos tivessem condições de atender suas bases”.

Após a indicação formatada, conforme já publicou o NMT, o prefeito alterou a destinação e incluiu os bairros de seu interesse em meio ao valor total de investimentos. Isso revoltou parte da bancada, que viu o descumprir do acordo e ameaçou voltar atrás na destinação. Habilidosamente, o prefeito recuou do assunto, deixou a legislatura acabar e então finalizou seu plano ardiloso. Agora, quando diz que está cumprindo o que está no projeto, na verdade Pátio se apega a termos que ele mesmo definiu e incluiu quando conveniou com o antigo Ministério das Cidades. Odair agora espelha a esperteza do chefe, muito provavelmente não com conhecimento do que está fazendo, mas só como força de reprodução, e ataca o deputado federal, José Medeiros (Pode/MT), em áudio que circula nas redes sociais (fim da matéria) atribuindo que o mesmo era quem tentava um desvio de recursos que eram para os bairros para atender  o Distrito Industrial, ou seja, transformando a realidade dos fatos em 180 graus.

Só por força de melhor detalhamento, a pedido da classe empresarial e industrial de Rondonópolis, foram condicionados cerca de R$ 80 milhões, conforme cita em única verdade Odair no áudio, mas mesmo neste momento o foco eram apenas os distritos industriais. Ocorre que o Governo Federal da época acabou contingenciando o valor até R$ 56 milhões, em virtude de escassez de orçamento. O coordenador de cursinho, com todo respeito que merece, ou está mentindo para agradar o chefe, ou simplesmente está reproduzindo a mentira superior, sem ter nenhum tipo de conhecimento de causa sobre o que fala ou o que foi acordado entre as partes. Muito provavelmente, aliás, a segunda opção parece mais plausível. Só para tirar, talvez, um pouco de toda culpa das costas do atual prefeito, um dos grandes responsáveis por iniciar toda essa confusão foi o deputado federal, Carlos Bezerra (MDB). Oportunista, como sempre foi, após ver o acordo formatado pela bancada para o envio dos R$ 80 milhões, em articulação que ele sequer participou como protagonista, Bezerra correu até Rondonópolis, onde se reuniu com Pátio e anunciou para a imprensa a chegada do montante.

Foi o próprio Bezerra que, naquele momento, fez nascer em Pátio a ideia de construir um caminho para que isso frutificasse politicamente em seu favor. A direção da Associação Comercial e Industrial de Rondonópolis – Acir, bem como todos os representantes do setor na cidade, sabem exatamente de todos os passos desta história, mesmo porque participaram, em Brasília, de diversas reuniões com a bancada federal para definir a questão. Eles, assim como todos os membros da legislatura passada, a não ser Bezerra, que também não tem nenhum interesse em agir pela causa empresarial, conheceram o acordo por dentro e até por isso são os maiores revoltados com o gestor atual do Município. Pátio, neste momento, desrespeita a classe política de Mato Grosso, os empresários e mente ao povo, visando agradar unicamente os cerca de 30% de eleitores locais que são apaixonados em sua figura. Estes, porém, a exemplo do que mostra ser Odair, não conhecem, nem de longe, quem realmente é o atual prefeito de Rondonópolis. Em outras palavras, são inocentes que também não deixam de serem vítimas.

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here