Home Editorias Brasil Pátio ridiculariza Bolsonaro e diz que presidente quer “vender patrimônio” da nação
fullinterna5
fullinterna_1
fullinterna_3

Pátio ridiculariza Bolsonaro e diz que presidente quer “vender patrimônio” da nação


| Fonte: Da Redação NMT
Prefeito participou de sessão na Câmara e despejou seu fanatismo ideológico que o impulsiona a perseguir o atual presidente. Foto - Assessoria

O prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (SOLIDARIEDADE), fez questão de ir pessoalmente até a Câmara Municipal de Vereadores, nesta semana, para novamente atacar o atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (SEM PARTIDO), como tem feito praticamente desde o dia da posse do atual mandatário nacional, em janeiro. Esquerdista por ideologia política e “Lulista” assumido, Pátio tem insistido na tecla de colocar na conta de Bolsonaro todos os problemas da cidade.

É preciso ser justo e dizer que o discurso de “abandono”, seguindo a linha do “vitimismo” – estratégia de parte da esquerda – é algo que sempre fez parte das falas públicas de Pátio. Na sua primeira gestão, de 2009 até 2012, quando foi cassado, o prefeito sempre reforçou o tom de isolamento da Prefeitura em virtude da inércia dos então principais atores políticos da cidade atuantes em Cuiabá e em Brasília. A diferença, porém, estava no foco, que nunca foram para Pátio os petistas, que comandavam o país.

Tanto Lula quanto Dilma cansaram de atrasar o Fundo de Exportação – FEX, que é uma compensação repassada a Mato Grosso pela isenção tributária a produtos como a soja, por exemplo, mas ambos nunca foram alvos da fúria de Pátio. O prefeito agora não só “denúncia” Bolsonaro por negligenciar o pagamento, como o chama de esmola. O prefeito também tem insistido em dizer que o atual Governo Federal não tem feito repasses a entidades locais e que tem bloqueado o custeamento de obras que recebem recurso da União.

O deputado federal, José Medeiros (Pode), porém, recentemente desmascarou o prefeito quando gravou um vídeo com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, que explicou que os pagamentos da construção dos residenciais Celina Bezerra, próximo ao Alfredo de Castro só não estão sendo executados porque no Município não estão sendo cumpridas as exigências técnicas como as “medições” proporcionais da obra para liberação do dinheiro. Canuto ainda fez questão de ressaltar que o Celina é todo custeado pelo Governo Federal, diferentemente do que Pátio sinaliza ao passar a mensagem que está fazendo “tudo” com recursos próprios.

No discurso político contra o presidente, nesta semana, o prefeito ainda ridicularizou o leilão do pré-sal, que acabou tendo resultado bem diferente do que esperava o Governo Federal. Pátio minimizou o que seria repassado à cidade com a possível concessão e disse com todas as letras, replicando discurso bastante utilizado pelos parlamentares do PSOL, de que Bolsonaro está “vendendo o patrimônio” da nação, quando a realidade para quem pesquisa e se informa corretamente sobre o que está sendo procedido é bem diferente do que narra o prefeito.

Veja abaixo trecho da fala do prefeito aos vereadores:

rodape_mat
Rodape_Mat2

1 COMMENT

  1. Zé, fale menos e produza mais! Termine aquela obra lá da avenida dos Estudantes, aquilo lá tá pior que “parto super dolorido”, não acaba nunca. Cadê as equipes da CODER para desobstruir bocas de lobo e galerias? E as obras de drenagem do Oásis e Paineiras? As ruas do Sagrada Família?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here