Home Chicote Uso do Incra para reeleição pode derrubar Bezerra
fullinterna_2

Uso do Incra para reeleição pode derrubar Bezerra


| Fonte: Da Redação NMT
Veterano e prefeito precisam se explicar à Justiça Eleitoral. Foto - Arquivo/OLivre

Ações políticas junto a assentados e pequenos produtores rurais, promovendo a regularização de terras e outras deliberações do setor, sempre foram uma das marcas do trabalho do veterano deputado federal, Carlos Bezerra (MDB), em sua trajetória política. A Justiça Eleitoral, porém, investiga um excesso e uma utilização explícita dos recursos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária  – Incra para promoção da reeleição do líder partidário, em 2018.

Recentemente, Bezerra até pediu a anulação da prova que consta contra ele o prefeito de Nova Xavantina, João Batista Vaz (PSD), mas o juiz eleitoral, Antônio Veloso Pejela Júnior, rejeitou a investida. O Ministério Público Eleitoral aponta que em pleno 2 de setembro do ano passado, ou seja, no auge da campanha, uma entrega de títulos definitivos no Assentamento P.A., em Nova Xavantina, virou verdadeiro palanque eleitoral.

“O Primeiro Representado [João Batista Vaz] na referida ocasião fez uso da palavra e salientou a gratuidade do registro das matrículas dos novos imóveis rurais, rendendo homenagens ao segundo Representado [Carlos Bezerra], vinculando o seu mandato parlamentar à obtenção daqueles títulos por aquelas pessoas e pedindo expressamente o seu voto para ele sob o argumento de que deveriam ajudar quem os ajuda”, relatam expressamente os autos.

Apesar da alegância, pela defesa de Bezerra, de “ausência de prova da prática de conduta vedada”, a verdade é que o caldo está engrossando e pode até ameaçar o mandato do deputado. Único reeleito da última legislatura entre os oito representantes de Mato Grosso na Câmara Federal, o parlamentar afirmou que identificou um “tsunami político” vindo no horizonte e alertou muita gente. Explicou sua sobrevivência no mandato pela “gordura que tinha pra queimar”. Como se diz no interior, porém, o que se nota é a possibilidade da Justiça Eleitoral fritar Bezerra exatamente na tal gordura que se gabou.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here