Home Editorias Mato Grosso Motoristas enfrentam “corredor de fogo” na MT-251; vídeos
fullhome_2
fullinterna_1

Motoristas enfrentam “corredor de fogo” na MT-251; vídeos


| Fonte: Folhamax
Reprodução

Um vídeo que vem circulando nas redes sociais mostra os perigos das queimadas nessa época do ano na Baixada Cuiabana. Uma leitora do FOLHAMAX, que saia de Cuiabá em direção à Chapada dos Guimarães (62 km da Capital), no início da tarde desta terça-feira (2), enviou fotos e vídeos à redação mostrando as dificuldades enfrentadas pelos motoristas da rodovia.

Pelas imagens, é possível perceber que do “trevo do Manso” em diante, na MT-251, o fogo em ambos os lados da pista, inclusive no canteiro central, provocam uma fumaça densa que atrapalha a visão dos usuários da rodovia.

Num dos vídeos também é possível perceber um grupo de brigadistas conversando próximo a uma das áreas onde as chamas eram mais intensas.

De acordo com informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre as 10 cidades brasileiras que mais possuem queimadas, Mato Grosso, sozinho, apresenta 4 cidades com mais focos no ano de 2019: Feliz Natal (355 focos), Nova Ubiratã (317), Nova Maringá (313) e Tangará da Serra (267).

O Inpe também aponta que o cerrado e a amazônia – dois dos principais biomas de Mato Grosso -, concentram 79% dos focos de queimadas no Brasil. No Estado, o número de focos de queimadas anuais, no período de 1º de janeiro a 1º de julho, subiu mais de 58% entre 2013 e 2019, atingindo 6.450 focos.

O Inpe também alerta que, só Mato Grosso, responde por 25,6% das queimadas em todo o Brasil – ou seja, de cada 4 focos de incêndio em áreas de mata que acontecem em todo o território brasileiro, pelo menos uma delas ocorre no Estado.

O período de estiagem em Mato Grosso começa em junho e se intensifica entre os meses de julho e setembro. Além dela, especialistas apontam que outro motivo para o aumento das queimadas está o desmatamento, que destrói aquíferos e nascentes – áreas naturalmente úmidas, e que poderiam conter as chamas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here