Home Artigos DOS TIRANOS – George Ribeiro
fullinterna_2

DOS TIRANOS – George Ribeiro


| Fonte:
George Ribeiro

Acorrentado neste quarto escuro,
Sem me tocar que lá fora há dia,
Eu me consumo com meus planos
Que o tirano sempre os impedia.

E, tentando reverter meus sonhos
Contra esta parede tão dura e fria,
Procuro motivos para atiçar o sorrir,
Rogando por migalhas de alegria.

“Passos de uma mãe rente à porta.
Preocupa-se com o filho moribundo.
Ela tenta entender a causa do grito,
Da tristeza e do sofrimento oriundo…”

cnv.gif

São dentes finos a se serrarem,
São ventos quentes que sopram;
A deficiência de ser um humano
Com tais sensos que se alopram!

A decomposição desta esperança
Fede tanto quanto quem morreu,
Dá-se na forma deste ser empático
Cujo sorriso a desilusão varreu.

Querendo por tudo não mais existir
E cessar de vez esta triste agonia,
Encarcerado na decepção do mundo,
Entre maldade, exploração e tirania…

George Ribeiro é poeta, rondonopolitano e membro da Academia Rondonopolitana de Letras, cadeira número 9.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here