Home Editorias Mato Grosso Jovem de 18 anos é morta com tiro na testa pelo ex-namorado...
fullinterna5
fullinterna_1
fullinterna_3

Jovem de 18 anos é morta com tiro na testa pelo ex-namorado na frente da filha de 4 anos


| Fonte: Olhar Direto
Foto: Reprodução

Uma jovem de 18 anos, identificada como Thaays Almeida Silva, foi assassinada com um tiro na testa, na frente da filha de quatro anos, na sua residência, no bairro Bom Jesus, em Diamantino (a 201 quilômetros de Cuiabá), na última sexta-feira (17). O principal suspeito do crime é o ex-namorado da vítima, Entony Enrique Ferreira da Silva Felix, de 18 anos, que não aceitava o fim do relacionamento.

A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de homicídio de uma jovem vítima de disparo de arma de fogo na cabeça. No local, foi constatada a veracidade dos fatos, sendo a vítima socorrida para o Pronto-Atendimento, porém não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. O disparo atingiu a parte frontal do crânio.

Familiares relataram que viram o momento que Entony Enrique chegou à residência. Uma testemunha que estava na casa no momento do ocorrido disse que ouviu o casal conversando e em seguida o disparo. Thaays foi encontrada caída no quintal da residência. Logo após o crime, o suspeito fugiu sentido BR-364.

A filha da vítima, de apenas quatro anos, teria presenciado o crime. Os policiais saíram em diligências em busca do suspeito, que foi visto por várias pessoas durante a fuga, porém não conseguiram localizá-lo.

Segundo informações da Polícia Civil, o suspeito era extremamente ciumento e não queria que Thaays conversasse com amigas, fato pelo qual ela queria romper o relacionamento. O crime teria sido motivado por ele não aceitar a separação. Durante as diligências, foram apreendidos aparelhos celulares da vítima que deverão auxiliar as investigações e, na localização do suspeito.

Feminicídio 

Em apenas três meses, 24 mulheres foram mortas em Mato Grosso, sendo que 12 foram vítimas de feminicídio [homicídio cometido contra mulheres que é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero]. Isto dá uma média de uma morte a cada três dias e meio ou duas a cada uma semana.

Os casos tipificados como feminicídios correspondem a 50% das mortes de mulheres no estado, registradas entre janeiro e março de 2019. Vale ressaltar que este é um levantamento prévio, que ainda pode sofrer alteração, em função do andamento das investigações. Isso porque em alguns casos o feminicídio é uma circunstância que surge no decorrer do inquérito.

rodape_mat
Rodape_Mat2

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here